Que fazer


Há cordas invisíveis
que sujeitam,
cordas que amarram,
ligaduras de merda,
umas baraças etéreas
que freiam
e se querermos voar
não nos deixam.  



 © Poesía creada por Xurxo M. Gago Chao
anterior inicio seguinte
logoweb